Dedetização

fumacaeRealizamos dedetização especializada contra qualquer tipo de praga.

As intervenções para controle de infestações exigem conhecimento técnico apurado, não apenas da biologia da praga, mas também de detalhes da arquitetura, do paisagismo da área a ser tratada, dos equipamentos necessários para executar as ações contra as pragas, preparo e modo de aplicação. Todos estes cuidados devem ser de pleno domínio do operador e técnico responsável.

A Mogiene possui técnicos atualizados com treinamentos contínuos visando garantir qualidade, respeito e principalmente satisfação aos nossos clientes.

baratas

BARATAS

O corpo das baratas tem formato ovular e seu tamanho pode variar de alguns milímetros até 10 centímetros.

A cabeça é curta, subtriangular, apresentando olhos compostos grandes
e geralmente dois ocelos (olhos simples).
Em geral são de coloração parda, marrom ou negra, porém existem espécies coloridas. Nas zonas tropicais predominam as baratas de cor marrom avermelhada, além das cores verde e amarela.

O formato e o tamanho variam dependendo da espécie, mas em gênero podemos dizer que as fêmeas são maiores que os machos, porém os machos têm as asas mais desenvolvidas.

A maior barata tem aproximadamente 10 centímetros de comprimento. Já a menor cerca de 4 milímetros e por ser tão pequena, vive em ninhos de formigas.

As baratas gostam de ambientes úmidos e algumas espécies preferem lugares quentes.

A alimentação é variada. As baratas são insetos onívoros, ou seja, comem qualquer coisa, tendo principal atração por doces, alimentos gordurosos e de origem animal. Uma curiosidade é que podem viver uma semana sem beber e até um mês sem comer.

Conseguem perceber o perigo através de mudanças na corrente do ar à sua volta. Elas possuem pequenos pelos nas costas que funcionam como sensores, informando a hora de correr.

As baratas domésticas são responsáveis pela transmissão de várias doenças, através das patas e fezes pelos locais onde passam. Por isso são consideradas perigosas para a nossa saúde.

faixa

formigas

FORMIGAS

As formigas estão entre os insetos de maior sucesso e como os cupins, são insetos sociais, no entanto, as formigas evoluíram o comportamento social separadamente dos cupins, não estando estes dois grupos relacionados.

Elas pertencem à Ordem Hymenoptera, mesmo grupo de insetos a que fazem parte às vespas e abelhas.

As espécies de formigas que possuem hábito urbano apresentam características que as diferenciam de outras espécies. São elas:

-Grande preferência por áreas perturbadas;

-Apresentam tendência em mudar constantemente o ninho de lugar para ocupar novas áreas;

-A colônia pode mudar como um todo ou apenas uma parte (sociotomia);

-Apresentam populações unicoloniais, onde ocorre ausência de agressividade entre os indivíduos de ninhos localizados na mesma região, etc.

As colônias de formigas podem variar de dezenas a milhares de indivíduos, dependendo da espécie. Muitas espécies nidificam no chão, troncos caídos e árvores, enquanto outras fazem seus ninhos em batentes de portas e janelas, rachaduras de parede, atrás de azulejos, sob calçadas, forros de residências e até mesmo dentro de móveis e aparelhos eletrônicos.

Além disso, as formigas alimentam-se de uma grande variedade de itens alimentares, que podem variar significativamente de acordo com as necessidades da colônia.

Um controle efetivo de formigas depende de alguns critérios básicos. O primeiro deles é a correta identificação da espécie, a segunda é o nível de infestação e as prováveis localizações dos ninhos. Assim, uma inspeção deve ser realizada para a determinação das espécies e se possível, para todas as localizações dos ninhos.

faixa

cupim

CUPIM

A palavra CUPIM tem origem na língua Tupi e designa tanto o inseto, como sua habitação. Também são conhecidos por térmites, térmitas, e as formas aladas, que enxameiam em certas épocas do ano e congregam em enorme quantidade ao redor de lâmpadas acesas, são denominados siriris ou aleluias.

Cientificamente, os cupins classificam-se na Ordem Isoptera, com cerca de 2.700 espécies conhecidas no mundo, distribuídas principalmente em regiões tropicais e subtropicais.

Há aproximadamente 550 espécies de cupins nas Américas; mais de 200 assinaladas no Brasil.

Muitas vezes, destroem o patrimônio histórico, bibliotecas, acervos variados, acarretando perdas irrecuperáveis à cultura do país. O que é importante saber é que a origem da madeira ou da celulose é a árvore e, portanto um produto da natureza.

Isto significa que muitas características próprias deste material fogem do controle do homem, que não pode fabricar este material da forma que desejaria. Como a madeira é de origem biológica, está sujeita a deterioração. Há vários agentes responsáveis por isso: físicos, químicos e biológicos.

Este último é o principal grupo ligado à deterioração da madeira e também no qual o mercado de controle de pragas está diretamente relacionado. Dentro dele existem os insetos (brocas e cupins ), fungos (emboloradores, manchadores e apodrecedores) e os organismos marinhos.

Os cupins são as pragas que mais danos causam aos imóveis, sendo esta a razão pela qual o controlador de pragas deve conhecer bem esses insetos para controlá-los.

É sempre bom que o desinsetizador, quando está inspecionando uma casa com problemas de insetos deterioradores de madeira, tenha em mente que ele é o único profissional desta edificação e que deve examiná-la minuciosamente, interna e externamente.

Ou seja, verificar, literalmente, do porão ao teto, as cercanias a até mesmo entrevistar o proprietário e, se possível, a vizinhança, sem deixar, de observar os detalhes construtivos.

Ver se tem madeira próxima ou sujeita à umidade, problemas de infiltrações, se existe ataque por cupins e/ ou brocas, determinando as localizações e a intensidade dos ataques.

A partir deste momento é que se podem definir os tratamentos a ser executados de forma a controlar a infestação observada e se prevenir contra novas infestações. É importante que se tenha em mente que o principal é combater as causas e não apenas os efeitos.

faixa

aranha

ARANHAS

As aranhas marrom (Loxosceles sp) são muito comuns em regiões metropolitanas, sendo raras as residências onde não são encontradas.

Estas aranhas são responsáveis por muitos acidentes, os quais vêm aumentando nos últimos 10 anos e têm se mostrado um sério problema de saúde pública.
As aranhas marrom apresentam cerca de 1,6 cm de corpo, com pernas longas e finas.

Suas colorações variam do castanho claro ao marrom escuro e suas teias são formadas por fios pegajosos, de forma irregular, com aparência de algodão esfiapado.

Estas aranhas possuem hábitos noturnos e se alimentam de pequenos animais ( cupins, traças, pulgas, tatuzinhos, etc. ). Têm como habitat natural sítios específicos, tais como: frestas, cascas soltas de árvores, cavidades de pedras, telhas e tijolos empilhados e outros.

No entanto, estes animais também desenvolveram hábitos intradomiciliares, sendo freqüentemente encontrados em locais escuros e secos, como atrás de quadros e armários, no meio de livros e caixas de papelão empilhados e outros objetos não muito remexidos e normalmente empoeirados.

faixa

escorpiao

ESCORPIÕES

Os escorpiões são, de fato, um dos seres vivos mais intrigantes da face da Terra. Trata-se de uma espécie que apresenta grande resistência às transformações ambientais.

Pertencentes à classe dos aracnídeos, onde formam a ordem Scorpiones, esses artrópodes possuem mais de 1.500 espécies que predominam, sobretudo, nas zonas tropicais, podendo aparecer por vezes nas regiões temperadas.

Carnívoros por natureza alimentam-se de animais vivos por eles capturados.

Não possuem uma boa visão, chegando a ser de simples medidas de manejo ambiental como: limpeza de terrenos baldios, remoção de entulhos, eliminação de baratas ( alimento predileto dos escorpiões ), colocação de telas nos ralos e janelas, manutenção da grama, entre outras.

faixa

moscas_mosquitos

MOSCAS E MOSQUITOS

Entre os grupos de animais existentes na Terra, o maior é o dos insetos, sendo que alguns como os mosquitos são transmissores de doenças como Encefalite, Filariose e outras arboviroses importantes.

Assim, seu controle é de extrema importância. Existem muitas espécies de mosquitos, mas o gênero Culex, predomina principalmente nas áreas urbanas.

Estes mosquitos criam-se em valas de esgotos, águas poluídas de córregos, cemitérios, rios, águas paradas ricas em matéria orgânica em decomposição – locais que se apresentam com muitos detritos e mal cheiro.

Em função da grande capacidade de reprodução dos pernilongos, que podem originar novas gerações a cada 11 dias, é possível ocorres de forma repentina uma explosão populacional.

O manejo das populações deve ter como objetivo a manutenção de níveis aceitáveis, que não causem danos e sérios incômodos às pessoas. O controle integrado compõe-se de três métodos básicos, o físico, o químico e o biológico.

faixa

borrachudo

BORRACHUDOS


O controle de borrachudos está direcionado, principalmente, para a fase de larvas, por estarem fixas em substratos no interior de diferentes corpos d’água em movimento.

Entretanto, o controle de larvas só pode ser realizado se soubermos a vazão de corpo d’água onde queremos aplicar o larvicida.

Uma limitação à rotina de controle de borrachudos é descobrir um simplificado, mas acurado método para determinar a vazão, e subsequentemente determinar quanto de material será aplicado.

faixa

ratoRATOS, RATAZANAS, CAMUNDONGOS

Serviço de desratização para eliminação de colônia de ratos, dedetização de pragas e insetos em condomínios, residências, comércio, empresas, indústrias, escolas, hospitais e clínicas.

Com a Desratização, nós da MOGIENE conseguimos controlar o aumento desses roedores em seu patrimônio.

 

Oferecemos uma visita gratuita com atendimento imediato e um orçamento sem compromisso. Dedetizadora, Desratização, Descupinização, Limpeza de caixa d água Limpeza de galeria, Dosentupimento de esgoto e Limpeza de caixa de gordura em toda a região de Mogi das Cruzes e Alto Tietê.

 Universalmente temidos, os ratos, as ratazanas e os camundongos, vem acompanhando o homem na maioria das áreas habitadas do mundo. A facilidade de adaptação permitiu que estes roedores ocupassem, ao longo de vários séculos, todos os continentes, inclusive ilhas isoladas do Oceano Pacífico.

O despejo irregular do lixo e o descuido do homem na manipulação de alimentos são fatores que também favorecem a dispersão destes roedores. No ambiente urbano, os roedores são responsáveis por grandes prejuízos econômicos, contaminando alimentos e ocasionando, inclusive, incêndios ao roerem o isolamento de fios elétrico.

Ratazanas, ratos e camundongos têm excelente capacidade de adaptação. São onívoros e consomem diariamente cerca de um décimo do seu peso em alimento. Possuem dois pares de dentes incisivos (um par no maxilar superior e um par no maxilar inferior), revestidos externamente por uma camada de esmalte muito resistente. Estes dentes crescem até três milímetros por semana. Para desgastá-los roem objetos de grande resistência, tais como: concreto, chumbo e madeira.

A capacidade de reprodução dos roedores é extraordinária. Um casal pode produzir mais de 15.000 descendentes por ano, porém este número se reduz de forma drástica devido à ação de fatores limitativos que controlam o equilíbrio entre reprodução, migração e morte. Destacando-se: inimigos naturais, doenças, disponibilidade de alimentos e abrigos, etc.

HABILIDADES – SENSORIAIS

Olfato: Bastante apurado, com memorização dos diferentes gostos experimentados. Repelem alimentos deteriorados.

Tato: O sentido mais desenvolvido, ao nível de certos pelos sensoriais distribuídos pelo corpo e dos bigodes ou vibrissas, que são de grande utilidade para o seu deslocamento, beirando as superfícies laterais das paredes e dos obstáculos.

Audição: É um dos sentidos mais desenvolvidos, ajuda a detectar e escapar do perigo com antecedência. São sensíveis aos ultra-sons, mas adaptam-se aos mesmos, em pouco tempo.

Visão: Os ratos enxergam mal e não conseguem distinguir cores. Mas são bastante sensíveis às variações de intensidade luminosa, o que confere aos mesmos capacidade imediata de perceber movimentos.

Habilidades – Físicas

  • Passando a cabeça são capazes de se locomover pelo interior de canos, conduites e tubulações de diversos tamanhos.
  • Roem vários tipos de materiais considerados duros, entre eles, madeira, tijolos, chumbo, alumínio, etc.
  • Sustentam a respiração por até 3 minutos, e nadando dentro de um cano de esgoto, podem facilmente penetrar em uma residência através do vaso sanitário. Exímios nadadores, alcançando distâncias até 800 metros.
  • Sobem pelo exterior de canos e calhas verticais que estejam separados de uma parede por até 7,5 cm de distância, apoiando as patas no cano e as costas na parede ou vice-versa.
  • Sobem pelo exterior de canos e calhas verticais que tenham até 9,5 cm de diâmetro, abraçando-se neles.
  • Pulam verticalmente cerca de 1 metro de altura, partindo do chão.
  • Caminham e equilibram-se sobre qualquer tipo de cano ou conduite horizontal.
  • Acessam andares superiores de edificações, através do interior de canos e calhas com diâmetro entre 4 e 10 cm, usando para isso o apoio de suas patas e costas.
  • Cavam tocas verticais no solo podendo atingir até 1,25 metros de profundidade.
  • Ganham andares superiores de construções fazendo uso somente de quina de duas paredes como sustentação.
  • Não sofrem qualquer tipo de ferimento em quedas até 15 metros de altura.
  • Saltam horizontalmente até 1,2 metros de distância, partindo da imobilidade.
  • As ratazanas e os ratos de telhado ou pretos vivem em colônias localizadas em lugares bem definidos. Já os camundongos formam apenas casais que se mantém juntos até o fim da vida.
  • Os roedores exercem suas atividades predominantes à noite. Iniciam a procura de alimentos ao anoitecer e um repasse antes do nascer do dia. Apenas quando houver uma superpopulação ou falta de alimento ou de perigo serão vistos durante o dia.

Preferências alimentares

  • Onívoros (comem de tudo). Preferem alimentos frescos aos estragados ou fermentados.
  • Preferem cereais (grãos quebrados), frutas, carnes e peixes.

Doenças transmitidas

  • Leptospirose – Salmonelas.
  • Peste Bubônica – Hantavírus
  • Sarnas e Micoses
  • Febre de mordedura – Tifo murino

Principais espécies urbanas:

Ratazanas (Rattus Norvegicus).

  • É o mais comum dos roedores urbanos. Tem hábitos noturnos, sedentários e agressivos. Normalmente vivem nas áreas externas das residências. Abrigam-se em tocas (ninheiros) e galerias que cavam as fundações dos edifícios, em depósitos de lixo, nos jardins, à beira de córrego ou valas. A rede de esgoto ou de escoamento pluvial, também, serve como abrigo para estes roedores.
  • No interior de residências, abrigam-se entre pisos e paredes, nos espaços mortos de armários, etc…
  • O corpo é robusto, podendo alcançar 25 cm de comprimento sendo revestido com pelos de coloração castanho-acinzentada. A cauda é grossa, pouco peluda e mais curta do que o conjunto cabeça e corpo. O focinho é rombudo, as orelhas são pequenas e dispostas para trás, encostadas à cabeça. Os pés traseiros são bem desenvolvidos, chegando a medir 37 mm.
  • As fezes são grandes, escuras, cilíndricas e apresentam as extremidades arredondadas.
  • Vive um ano em média. Atingem a maturidade sexual entre o segundo ou terceiro mês de vida. O período de gestação é de 22 dias, parindo oito ou dez filhotes por ninhada, procriando quatro ou cinco vezes por ano.
  • Possuem hábitos semi-aquáticos e são excelentes nadadoras. Alimentam-se preferencialmente de peixes, carnes e cereais. Dificilmente ficam abrigadas em locais com distância superior a 45 m da fonte de alimento.
  • Rato (Rattus rattus)
  • Conhecidos como “ratos de forro”, são menores do que as ratazanas, ágeis e possuem o focinho afilado. A cauda é mais longa do que o conjunto cabeça e corpo, possibilitando um melhor equilíbrio. A coloração varia entre o preto e o cinza escuro. As orelhas são grandes e proeminentes. As fezes são fusiformes, medindo cerca de 12mm.
  • Vivem cerca de 1 ano. A maturidade sexual é atingida entre o segundo e o terceiro mês de vida. O período médio de gestação é de 22 dias, parindo 4 e 8 filhotes anualmente com 5 a 6 ninhadas por ano.
  • Abrigam-se acima do nível do solo. Em residências escondem-se em forros e sótãos. Nas áreas abertas, preferem o topo das árvores.
  • São onívoros, preferem frutas, legumes e cereais. Dificilmente abrigam-se em locais com distância superior a 45 m da fonte de alimento.
  • Camundongos (Mus musculus).
  • É o menor dos roedores domésticos. Tem tamanho aproximado de 18 cm, sendo 9 cm de corpo e 9 cm de cauda. Seu peso é aproximadamente de 15 gramas. O corpo é pequeno e delicado, revestido com pelos de coloração acinzentada. As orelhas são proeminentes e os olhos são vivos e salientes. As fezes são pequenas, finas e com as pontas afiladas, podendo ser confundidas com as fezes de baratas.
  • Vivem cerca de um ano e com dois meses (68 dias) já são considerados adultos. O período de gestação é de aproximadamente 19 dias e a ninhada comum varia de quatro a oito filhotes. Procriam sete ou oito vezes por ano.
  • São onívoros. Tem preferência alimentar por cereais.
  • Abrigam-se em espaços de paredes, de armários, de móveis, ou até mesmo entre os gêneros armazenados. Dificilmente distanciam-se mais do que 9 metros entre o local de abrigo e a fonte de alimentação. Geralmente são confundidos com filhotes de ratazanas ou de ratos.

Livre-se desta praga! Controladora de pragas em Mogi das Cruzes e região, atendemos todos os dias da semana,  ligue e solicite o orçamento sem compromisso.

informativo

faixa

0800 771 5633
(11) 4794-5633 | (11) 4727-5633
Cadastro na CETESB sob nº 454.0076-6
Cadastro na Vigilância Sanitária sob nº 353060790-812-000001-1-6
Copyright 2017 Mogiene. Desenvolvedor e Mantenedor Personal Marketing Digital